Categoria: Educação, Indústria da Saúde, Soluções Tecnológicas, Tecnologia e Inovação

Tecpar deve ganhar apoio do Fundo Paraná para independência

reuniao_CCT - Copia

A criação do “Programa de Apoio ao Tecpar”, para viabilizar uma nova modalidade de repasse do percentual legal dos recursos do Fundo Paraná, tendo em vista a independência orçamentária do Instituto de Tecnologia do Paraná, foi uma das sugestões discutidas pelos Integrantes do Conselho Paranaense de Ciência e Tecnologia, que se reuniram no Palácio Iguaçu para debater as ações desenvolvidas na área em 2017.

Durante a reunião, realizada nesta terça-feira (20), o diretor-presidente do Tecpar, Júlio C. Felix, apresentou as ações do instituto na área de Ciência e Tecnologia. Ao todo, são 16 grupos de pesquisa do instituto que estão desenvolvendo estudos em áreas que vão da Inteligência Artificial à Saúde Pública, além de 34 projetos de pesquisa em diversas áreas em execução no momento.

“O Tecpar, como uma Instituição Científica e Tecnológica do Estado do Paraná, desenvolve ações de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) para buscar novas soluções tecnológicas e produtos para melhorar a qualidade de vida dos paranaenses e dos brasileiros”, pontuou.

Independência do Tecpar

Em 2017, a Unidade Gestora do Fundo Paraná (UGF) trabalhou com um orçamento de R$ 110 milhões, para a realização de projetos e programas estratégicos da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e seus órgãos vinculados, como a Fundação Araucária e Tecpar. O coordenador da UGF, Luiz César Kawano, apresentou o Relatório de Gestão do Fundo Paraná 2017 – 2018 e detalhou a aplicação e operacionalização dos recursos.

A previsão orçamentária do Fundo Paraná para 2018 é de R$ 72 milhões, permanecendo a divisão dos recursos com até 40% para a UGF, até 40% para a Fundação Araucária e até 20% para o Tecpar. Considerando a independência orçamentária do Tecpar, o Conselho sugeriu a criação de uma nova Área Prioritária denominada “Programa de Apoio ao Tecpar”, para viabilizar uma nova modalidade de repasse do percentual legal dos recursos do Fundo Paraná. Desta forma a aplicação dos recursos poderá ocorrer em 15 áreas prioritárias.

Ao ressaltar a importância do Sistema Estadual de Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento socioeconômico do estado, o secretário João Carlos Gomes destacou os principais investimentos realizados no último ano para fortalecer o sistema e as ações estabelecidas para a continuidade dos programas que têm apresentado excelentes resultados. “Os recursos investidos por meio do Fundo Paraná representam uma contribuição importante para o que o estado avance em competitividade científica e tecnológica, em nível nacional e internacional”, ressaltou.

Controle de projetos

Um avanço importante no trâmite e controle dos projetos apoiados pela UGF foi a implementação do Sistema de Controle de Execução de Projetos. “O objetivo principal foi desenvolver uma ferramenta de gestão prática, confiável e dinâmica tanto para a SETI/UGF quanto para as instituições proponentes, que permita o acompanhamento em tempo real das ações do projeto, dando transparência quanto à utilização dos recursos públicos e credibilidade aos órgãos de controle. Uma das etapas é o recebimento do Relatório Técnico Financeiro Virtual – 2017”, explicou Luiz César Kawano.

Fundação Araucária

O presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman, apresentou a evolução de investimentos na pesquisa e inovação pela instituição. Nos últimos sete anos foram aplicados mais de R$ 390 milhões de reais. Só em 2017 foram lançadas 16 chamadas públicas, com o financiamento de mais de três mil bolsas e 193 projetos, ultrapassando o investimento de R$ 48,5 mil.

Para os próximos semestres, a Fundação Araucária recebeu a autorização para o lançamento de 23 chamadas públicas que envolvem investimentos em projetos, eventos e até 2,9 mil bolsas de estudos. Nos programas financiados pela instituição serão investidos cerca de R$ 64,4 milhões.

“Nós continuamos priorizando o que há de mais importante na evolução da ciência, tecnologia e inovação do estado do Paraná, que é o investimento na capacitação do material humano. Agradecemos pelo apoio importante dado pelo Governo do Estado que nos ajuda neste importante trabalho, disponibilizando desta forma, os recursos necessários”, destaca o presidente.

Presença

CCT3

Também participaram da reunião o secretário de Planejamento e Coordenação Geral, Juraci Barbosa Sobrinho; o diretor geral da Seti, Décio Sperandio; Elenir Santos Silva, da UGF; os diretores da Fundação Araucária, José Carlos Gehr e Nilceu Deitos; o reitor da Pontifícia Universidade Católica, Waldemiro Gremski, representando a comunidade científica paranaense; Rodrigo Rafael de Medereiros e Ronei Volpi, representantes da comunidade empresarial paranaense; e Ademir Mueller e Zenir Teixeira de Almeida, representantes da comunidade trabalhadora paranaense.

This entry was posted in . Bookmark the permalink.

Compartilhe: Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this pageEmail this to someone

Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar)

Empresa pública criada em 1940 e vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, o Tecpar atua em pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação.

Instituto de Tecnologia do Paraná tecpar 2017 todos os direitos reservados